Auto-Ajuda Evangélica

O que mais vemos atualmente no meio cristão são lideres pregando e ensinando auto-ajuda evangélica. “7 princípios de casamento feliz”, “12 Leis para ter sucesso” “10 passos para a disciplina do seu filho” e por aí vai. Parecemos-nos mais com oradores motivacionais do que com profetas inspirados.
      De maneira direta, Jesus deu poucas diretrizes sobre casamento e criação de filhos, por exemplo. Em resumo ele disse que não podemos nos divorciar, que o homem deve amar a esposa, a esposa se submeter ao marido e só. Quanto a educação das crianças, ele mesmo não falou nada, mas no Antigo Testamento Deus ordenou apenas que: discipline com vara e
“ensine o menino no caminho em que deve andar”. Sim, tem que educar o menino, mas como? 




Perguntamos. Contudo, a palavra “vida” aparece somente no Novo Testamento mais de cem vezes. Isso porque quem a possui, terá um bom casamento e irá educar os filhos da maneira correta. Além do mais será alguém cheio de revelação da palavra e deste modo irá encontrar muito mais do que sete princípios para um matrimônio abençoado. Portanto, não sou contra tais ensinamentos, precisamos falar acerca deles. Porém, necessitamos falar mais ainda sobre sermos cheios da vida de Deus e buscá-la com o anseio que os homens de Deus sempre buscaram.
      Jesus deixou as melhores doutrinas que o mundo já viu, mas esta não foi a obra principal do seu ministério. Ele nunca disse: “Eu vim para que tenham ensino e ensino em abundância”, mas sim:
“Eu vim para que tenham vida…”. Mais que regras para vida, precisamos de vida para as regras. Se existiram pessoas que foram bem instruídas, estas eram os apóstolos. Aprenderam com o melhor mestre num seminário intenso de três anos e meio. No entanto, eram campeões em fazer besteiras. Isso porque tinham ensino, mas eram escassos em vida. Jesus os ensinou a orar, eles dormiam. Quando tiveram oportunidade de por em prática o famoso “amai os vossos inimigos”, Pedro cortou a orelha de Malco (mas é claro que ele não era tão bom de mira assim, e queria obviamente acertar o meio da cabeça do soldado) e se não bastasse, os discípulos sugeriram que Cristo mandasse fogo em alguns samaritanos que rejeitaram a mensagem do Mestre. Jesus ensinou-os a servir, mas eles estavam brigando por poder. E a lista de erros não para. Porém, quando o Espírito Santo entra em cena e eles são cheios da vida de Deus, tudo muda. O pescador covarde que nega Jesus na presença de umas três pessoas, se transforma no pregador ousado diante de três mil almas.
      Ensino é ótimo e quanto mais melhor, porém, sem a vida ele não produz nada, pois de que adianta “saber”, se não tenho “poder”? Sendo assim, que você seja cheio do Espírito ao ler cada página bíblica de modo que a verdade da palavra venha cumprir aquilo que promete: Libertação!.



Autor: Pr. Rodrigo David Mocellin 
Edição: Heverton de Oliveira

Dizimo… Coisa do antigo Testamento?

Malaquias 3:1-12 

Por que falar sobre dizimo? Primeiro, porque crescer no conhecimento do Senhor não é apenas descobrir coisas novas é antes de tudo aumentar o conhecimento de algo que já sabemos. Segundo, para fortalecer sua fé para dar resposta aos ensinamentos dos falsos profetas que dizem que dizimo é coisa do A.T.
     Ml 3 diz que devido ao fato de o povo de Israel estar desobedecendo os estatutos de Deus ele seria amaldiçoado. Para algumas pessoas eu posso espancar minha esposa, ser escravo de vícios, mas desde que eu dê o dizimo eu serei abençoado por Deus. Eles só lêem Ml 3:10 e se esquecem de Ml 3:5. A benção de Deus virá sobre nós quando não apenas dez por cento do nosso salário for do Senhor, mas cem por cento da nossa vida.
     Portanto, quero debater algumas mentiras e heresias semeadas pelos falsos profetas.


1-Mentira:Não há menção do dizimo no N.T


     Mt 23:23 Jesus não está repreendendo os fariseus por darem o dizimo, e sim repreendendo-os por fazerem apenas isto. Jesus considerou o dizimo com um mandamento mínimo. Se vc não dá dizimo, não está nem no nível dos fariseus (leia Lc 18:12 e Mt 5:20). Sabe o que me deixa irado? estas falsos mestres, que parecem ser doutores de teologia, mas que não entendem nem de português. Para entender o texto acima, não precisa ser nenhum doutor em teologia, mas saber um pouquinho de português e veremos que Jesus afirmou a ordem de dar o dizimo. 
     Não há relatos de pessoas trazendo 10% à igreja”. É outra frase deles. É, acho que vou ter que concordar, não há mesmo, só há relatos de pessoas vendendo terreno e trazendo todo o valor até os apóstolos (At 2:45), só há relatos de uma viúva, que mais que dez por cento, deu tudo no gazofilácio. Apenas existem registros como o do jovem rico, onde Jesus exigiu que ele vendesse tudo e distribuísse aos pobres e aí então viesse para servir a Deus.
     Quando a viúva pobre trouxe sua oferta, Jesus estava ao lado do gazofilácio, no templo dos judeus. Ali Jesus observava as ofertas, e é obvio, notava os fariseus trazendo os seus dízimos. Mas o que Jesus faz nesta hora? “Para e diz: Parem de trazer o dizimo, isto é coisa do A.T”? Não, ele elogia a mulher que deu não apenas dez, mas cem por cento.
     Portanto, a frase: “não há “Não há lugar no N.T Que fala sobre dizimo” mentira. Mas me diga uma coisa: em qual lugar do N.T se fala contra o dizimo?

2-Mentira: “dizimo é coisa da lei”.


     Jo 1:17 diz que a lei veio por meio de Moisés. Entretanto, Gn 14:20, quando Moisés nem pensava em nascer, Abraão já dava dizimo (Gn 14:20). Em Mt 5:17 Jesus disse que veio para cumprir a lei. Por que não fazemos mais sacrifício no culto hoje, apesar de ser um mandamento da lei? porque isto já se cumpriu, Jesus é o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. O que se cumpriu não é necessário guardar. Agora, o dizimo é para a manutenção da obra de Deus. Isto se cumpriu? A obra acabou? Não, aumentou.
     Para muitos o Deus do A.T é um e do N.T é outro. O deus deles é esquizofrênico, o meu não, o meu não muda (Tg 1:17, Mt 5:18). Se ele não muda, porque suas leis mudariam, já que suas leis são baseadas em seu caráter?
     Se Deus proibisse o adultério no A.t e permitisse no N.T não diríamos que nosso deus é louco? então, porque Deus ordena a generosidade para com sua obra no a.T e muda no N.T?
     Alguns dizem: “No A.T o coração era duro, por isto precisava dar ordem, agora no novo, a gente dá de coração, não precisa de ordem”. Ora, se isto fosse verdade seria desnecessário então ordenar como Paulo faz no N.T: “não roubar”. Ef 4.28
     Dar o dizimo para estes falsos profetas é uma coisa ruim. Sendo assim, no A.T Deus era ruim, mas aleluia, ele se converteu no novo e parou de ser avarento e de exigir a generosidade.

3-Heresia: “Não estamos mais debaixo da lei, por isto não dou o dizimo”


     Rm 6:14 diz que não estamos mais debaixo da lei. O que isto significa, que não preciso mais dar o dizimo? Ora, se isto é verdade então eu também posso adulterar, matar e roubar visto que são todos mandamentos da lei. Percebe o absurdo do argumento dos falsos profetas?
     O que Paulo quis dizer ao anunciar que não estamos mais debaixo da lei? Gl 3.13 diz que Cristo nos resgatou da maldição da lei, mas isto não significa que a lei é ruim e que não temos mais que guardá-la (I Jo 3:4, I Tm 1:8) 
     Dizer que o dizimo é coisa do a.t é desculpa de gente avarenta, que quer usar uma falsa teologia, para justificar coração mesquinho (Jo 12:5-6). É também uma tentativa do diabo para destruir a igreja. 
     O mandamento bíblico é que o pastor seja integral na obra, que ele não faça outra coisa a não ser se dedicar a oração, a pregação da palavra e ao pastoreio dos irmãos. Agora, você acha que um pastor que trabalha até as seis da tarde num serviço secular vai conseguir chegar 19:30 no culto e ter uma palavra para o seu povo? Mas por que não temos muitos pastores bíblicos, que são exclusivos da obra? por que muitos irmãos não são dizimistas e por isto acabam tendo um pastor de titulo, mas não de fato.



Autor: Pr. Rodrigo David Mocellin 
Edição: Heverton de Oliveira