PARCEIROS – COMPARSAS

Tem o prazer de ter como amigos, os autores dos seguintes blogs:
 Blog: Ligado no Gospel
Acesse clicando aqui! 
Autor: Israel Almeida

Com muita informação, os melhores artigos, muita música, Downloads e muito mais. Fique você Também Ligado no Gospel! Curta também na rede social!

Blog Ao Rei
Autores: Rodney e Popó
Dois jovens que buscaram testificar ao mundo pelo meio mais fácil e rápido a melhor maneira de anunciar o amor de Deus em nossa geração através da sua palavra:

Porque DEUS amou o mundo de tal maneira que deu seu FILHO unigenito para que todo aquele que NELE crê nao pereça,mas tenha a vida eterna“(Jo 3.16)

                


Blog: Cappuccino com Fé
Acesse clicando aqui! 
Recomendo este blog por possuir textos que prendem a nossa atenção, palavras edificantes e sem falar do humor impagável com o qual a Pastora Raquel aborda alguns temas.

Blog: Cristaneando
Acesse clicando aqui! 
Autora: Suzy de Paula
Recomendo este blog, primeiramente pela maneira agradável com que a autora escreve, a verdade passada através de experiências pessoais de Suzy.



Blog: Na verdade e no Amor 
Acesse clicando aqui! 
Autor: Robson Moreira 
Recomendo este blog, pela maneira com a qual o seu autor o conduz, com vários artigos de homens de Deus, inclusive os seus próprios artigos. Vale apenas acessar!


Blog: Blog do Walter Filho 
Acesse clicando aqui! 
Autor: Walter Filho
Recomendo este Blog por sua maneira diferente de abordar temas intrigantes! Sem falar no Humor de nosso amigo Waltin!
Blog: O que Deus tem feito em tua Vida? 
Acesse clicando aqui! 
Autor: Erlon

Artigos de qualidade, Assuntos intrigantes, edificantes, engraçados, testemunhos, Notícias e muito mais. O blog do Erlon, é um dos melhores blogs que conheço, além disso, possui um grupo na Rede Social no Facebook! 

O sucesso pode ser o caminho mais rápido para o fracasso

Não é raro vermos atletas quebrando recordes que pensávamos ser impossíveis. Freqüentemente avistamos artistas, lideres e uma infinidade de pessoas realizando grandes feitos. Mas tão comum quanto o sucesso que estas pessoas atingem em suas carreiras também é o fracasso que elas experimentam na vida.
M. Jackson foi o pop estar com o disco vendido na história e com mais desgraças na vida. Elvis era o rei do Rock e das drogas.




Davi, o homem que fazia gigantes cair é o mesmo que quase derrubou sua família por causa de um adultério. O problema é que algumas carreiras despontam mais rápido do que a pessoa e muitas organizações crescem mais do que o líder. O que estou querendo dizer é que a minha habilidade pode me levar ao topo, mas é o meu caráter que me mantém lá.
David Mcclendon disse: “O caráter é o pedestal que determina o peso que uma pessoa pode sustentar. Se seu caráter é do tamanho de um palito de dente, então você só consegue sustentar um selo postal”.
Caráter começa com humildade. Só que tendemos a pensar que pelo fato de estarmos tendo vitória em alguma área isto é a autenticação de que somos perfeitos e os melhores homens do mundo. Vejo isto acontecendo com pastores em todo o tempo. Lideres que pensam que chegaram lá por causa de alguma coisa boa em si e não em Deus, de forma que para estes a pior coisa que lhes pode acontecer é o crescimento de suas igrejas ou a projeção de seus ministérios. Qual é a melhor maneira de manter os pés no chão? Pondo o rosto no pó. Não quero desprezar o trabalho humano, mas Paulo disse que todo crescimento vem de Deus        (I Co 3). Quando as pessoas ficaram impressionadas com a cura efetuada por Pedro, este respondeu: “por que vos maravilhais disto ou por que fitais os olhos em nós como se pelo nosso próprio poder ou piedade o tivéssemos feito andar?”. E é interessante notar que o homem mais usado do Novo Testamento foi Paulo, aquele que se considerava o mais indigno como ser humano -pior dos pecadores I Tm 1:15- e o ultimo apostolo, que nem era digno de ser chamado como tal (I Co 15:9). Agora, porque é bom ser o pior e o ultimo ao invés de o melhor e o primeiro? Ora, porque o ultimo não tem a chance de ficar pior do que já está, sendo assim só pode melhorar, contudo o primeiro e melhor só tem a possibilidade de piorar já que não há mais nada para se alcançar. Portanto, não se leve tão a sério, veja seu sucesso como um acidente, ou melhor, como obra da graça.

Quem assim o faz nunca se verá no topo, e com isso jamais poderá cair de lá. Jim Collins escreveu um livro chamado “Feitas para vencer” falando sobre empresam de sucesso. Ele estava entrevistando um dos diretores de uma empresa. Ao findar da conversa este diretor implorou para que sua empresa fosse tirada do livro. Então Jim disse: “Não, não, não. Você não está na parte dos derrotados, mas na dos que se enquadram no feitas para vencer”. O diretor retrucou: “Isto é o que me preocupa. A última coisa que precisamos é que um funcionário leia um livro que diz que somos os melhores. Porque no momento que acha que é você não é”.


Autor: Pr. Rodrigo David Mocellin 

A VIAGEM DA VIDA.

A vida é uma viagem que pode ser um passeio agradável ou uma excursão turbulenta, tudo isto só é determinado pela nossa atitude e escolhas diante do barco da vida. Mas ao dizer isto, não pense que estou afirmando que se tivermos boas escolhas não haverá tempestades em nossa jornada, mas sim que mesmo em meio a elas poderemos experimentar o melhor de Deus. Deste modo, quero tomar Jonas e Paulo, dois servos de Deus, que estavam viajando cada um em um navio, mas com algo em comum; os dois enfrentaram uma tempestade, mas como a atitude deles era diferente a vida deles também o foi.
Quais as diferenças destes dois homens? Por que um mesmo em meio a tempestade teve uma vida plena, enquanto que o outro terminou seus dias amargurado?

1-Jonas viaja sozinho. Paulo se integra com todos
Jonas entrou no barco e logo foi se esconder de todos no porão. Paulo por sua vez, fez amizade com todos que encontrava. Com os prisioneiros, com o capitão, com o centurião e os bárbaros da ilha. Jonas não estava nem aí para os outros, Paulo por sua vez se preocupava com os enfermos da ilha de malta, aconselha os prisioneiros a comer e o centurião a não permitir que os marinheiros partissem, enfim, ele se meteu na vida daqueles que passavam por ele, porque sabia que não há vida sozinho, pois você conhece alguém que não gosta de gente e é feliz? Você já reparou que os maníacos são sempre solitários e que os loucos nunca se misturam, antes “vivem no seu mundinho”? Um homem visitava um hospício. O enfermeiro mostrava-lhe pacientemente os vários setores daquela casa. Intrigado com a desproporção entre o numero de funcionários e o de enfermos ali internados, o visitante perguntou: ”Vocês não tem medo de que os internos se amotinem e agridam vocês? Afinal, eles são em numero muito maior!” O enfermeiro respondeu: “Oh! Não. Ninguém precisa ficar com medo. Os loucos nunca se unem”.

Jonas tem mais amor por coisas do que por gente. Não tá nem aí com a perdição dos ninivitas, porém fica triste com a morte de uma planta que lhe deu sombra. Paulo, não despreza as coisas materiais, contudo valoriza mesmo as vidas: “Senhores, era preciso terem-me atendido e não partir de Creta, para evitar este dano e perda. Mas já agora vos aconselho bom animo, porque nenhuma vida se perderá de entre vós, mas somente o navio”.
Por isto Jonas é amargo, visto que não sabia que a única coisa que nos descansa de verdade são as pessoas. Davi na velhice foi esquentado por uma moça, Paulo se sentiu mais animado ao chegar em Roma porque os irmãos vieram até ele e quando triste, ao invés de tomar remédio ingeriu uma boa dose de vida humana, dizendo que certos irmãos lhe serviam como calmante (Cl 4:11).
Tá cheio de pessoas como Jonas que trocam gente por coisa. É o casal que ao invés de um filho adotam um cachorro. Com isso não tem muita tristeza, mas também não tem muita alegria. É o homem de sucesso que para ganhar o mundo, perdeu a família, e por fim se viu sem a própria alma.
Jonas fugiu de Deus porque não queria pregar e ver os ninivitas encontrando o favor de Deus. Ele era assim porque tinha um histórico de sofrimento em relação a estas nações pagas: “Assim como outros povos já nos oprimiram, estes também farão o mesmo”. Jonas, portanto não queria converter seus possíveis algozes. Paulo, no entanto, era o contrário, foi para Roma converter os romanos, povo que dominava o seu povo. Não tratemos mal aos outros somente porque os outros nos trataram mal, paguemos o mal com o bem, pois esta conta é sempre mais barata.
Mario Quintana disse: “O pior dos problemas da gente é que ninguém tem nada com isso”. Isto é desculpa de fracassado, de pessoas que fazem coisas erradas e não querem ser descobertos e tratados. Quem está em desobediência a Deus tende a se esconder no porão.

2-Jonas usa sua liberdade para fugir do Senhor.
Paulo usa sua prisão para fazer a vontade de Deus
A frase acima é o mesmo que dizer: alguns experimentam uma circunstância favorável e ainda assim vivem uma vida desgraçada, enquanto que outros mesmo diante da desgraça transformam a vida numa obra prima.

Muitas das circunstancias que nós vivemos não foram escolhidas e nem determinadas por nós, e com isso muitos só sabem reclamar da própria vida. Jonas não queria ter aquela missão, assim como muitos não desejariam ter o emprego que tem, a cor, a orelha que tem e talvez não esperavam que a vida tomasse o rumo que tomou. Sendo assim, alguns são como Paulo que mesmo preso foi para Roma como alguém livre, enquanto que Jonas mesmo livre acabou indo preso para Nínive. A circunstancia de Paulo não era das melhores, pois me diga, quem gosta de ser presidiário? Mas como ele viu até nisso a mão de Deus para que cumprisse a vontade do Senhor, pode viver uma vida plena.
Deixe-me dar um conselho simples: mude o que dá para mudar e aceita o que não dá. Se não puder fazer tudo o que quer, faça tudo o que pode. Paulo ensinou isto aos escravos: “foste chamado, sendo escravo? Não te preocupes com isso; mas, se ainda podes tornar-te livre, aproveita a oportunidade. Por que o que foi chamado no senhor, sendo escravo, é liberto do Senhor” (I Co 7:21). É como se o apostolo dissesse: “Dá pra ser livre? Então seja. Senão, saiba que em Cristo, nem as cadeias te prendem, ou seja, as circunstancias não são mais fortes do que sua escolha em fazer da sua vida algo que valha a pena”. Se dá pra mudar de emprego mude, se não dá mude a atitude.

3-Jonas é estúpido. Paulo é cheio de bom senso
Jonas é profeta do Senhor, o Todo-Poderoso, aquele que criou os céus e a terra, que possui os olhos em todos os cantos do cosmos, mas ainda assim diz: “Vou fugir dele”. Até os ímpios dizem para ele: “Rapaz, os nossos deuses são pequenos. É o deus da terra, o deus do mar. Portanto se erramos contra o deus da terra, fugimos para o mar. Agora, o teu é o Senhor que fez tudo. É muita burrice fugir dele” (Jn 1:9-10).
Jonas diz: “Deus quer que eu chegue a Ninive. Eu vou chegar de qualquer jeito porque ele é o Todo-Poderoso, mas ainda assim vou atrapalhar”. Paulo diz: “Deus quer que eu chegue a Roma, eu vou chegar de qualquer jeito porque ele é o Todo-Poderoso, mas ainda assim eu ajudo”.
Mesmo sabendo que Deus o queria em Roma, ao ver o vento Paulo diz: “Não vamos, esperemos o tempo melhorar”. Noutro momento os marinheiros decidiram pular do barco. Então o apostolo diz para o capitão: “Não deixa não! Senão vamos morrer”. Se o barco era de evangélicos e Paulo diz isto, as pessoas o jogam pra fora na hora: “Sai pra lá que teu nome é Jonas. Qual é, não estamos indo fazer a vontade de Deus? Então não se preocupa com nada rapaz, entrega nas mãos dele”. Fé hoje virou sinônimo de estupidez.
Orou para o fulano ser curado, mas ele não foi? Em vez de ficar fazendo confissão positiva: “Estou curado!” e depois morrer culpando a Deus, Paulo aconselha a Timóteo tome um vinhozinho para o estomago. Quer um emprego melhor? Ore a Deus, mas faça um bom currículo. Quer prosperar? Entregue os 10 %, mas administre bem os 90 %.
Se você ama a Deus, eu creio que vai chegar onde Ele quer. Mas lembre-se; com bom senso a viagem é melhor.

4- Jonas é natural. Paulo é espiritual
Diante da tempestade, todos no barco oravam e jejuavam, menos… Jonas, o profeta.

Paulo é cheio de bom senso, mas isto não o torna um cético. Ele diz que viu anjo. A cobra o pica, ele crê que Deus cura. Agora o interessante de Paulo é o equilíbrio entre bom senso e espiritualidade. Ele olha e avalia o natural da mesma forma que crê no sobrenatural. Espiritual para ver anjo e com bom senso para enxergar ondas.
Agora, no nosso mundo ou temos o grupo dos inteligentes céticos ou dos espiritosféricos ignorantes. Já reparou que este povo que só sabe ver anjo é um tanto problemático e louco e que essa gente que não crê em nada, apenas em sua razão são negativas e amargas? Sim, e desta forma acabam virando Jonas deprimido.

5-Jonas desiste da vida. Paulo tem fé na vida
Jonas ao ver que a coisa estava preta, desiste da vida. Em vez de se arrepender e ajeitar as coisas dizendo: “As coisas estão assim porque eu estou desobedecendo a Deus. Mas vamos mudar a direção do barco rumo a Nínive, porque as coisas vão melhorar”, ele diz: “Me joguem no mar. Me matem!”. Paulo por sua vez, mesmo vivendo uma tempestade que não foi gerada por ele diz: Vocês deviam ter me ouvido para a gente não quebra a cara. Mas já que viemos e quebramos a cara, animo. Não desistam! Vamos tentar de novo”.
Pessoas com a atitude negativa diante da vida, jamais vão desfrutar uma viagem gostosa. Antes, são como Jonas, só estão esperando uma oportunidade de morrer.

Autor: Pr. Rodrigo David Mocellin 

Vencendo Gigantes

I Sm 17
Em primeiro Samuel capítulo dezessete é narrado um dos eventos mais conhecidos da história; a vitória de Davi contra Golias. O gigante era realmente algo assustador. Media mais de três metros, sua roupa pesava 70 kilos e sua espada 7 kilos. Mas se Golias era quase o dobro do tamanho de Davi, e por isto assustador, há coisas em nossas vidas que parecem maiores do que nós como a pornografia, a indisciplina, magoa, problemas e circunstancias dificílimas que quando olhamos pensamos: “Não dá!”.
Certa vez conversa com um rapaz que em lágrimas dizia: Pastor, não consigo me livrar da pornografia”. Outro, no mesmo tom, confessou: “Me parece impossível abandonar o vicio”. É difícil derrubar tais monstros?, sim e muito, porém é mais fácil lutar contra eles do que deixar que eles nos matem.



E aqui vai nosso primeiro principio: Os anões não destruídos hoje, podem se tornar os gigantes de amanhã.

Muitos dos nossos gigantes foram criados por nós. Não é difícil dizer não ao primeiro gole, o problema surge depois que já demos vários. É difícil restaurar um casamento quebrado, porém é mais fácil escolher construir algo certo. Em outras palavras; É mais fácil evitar um problema do que se livrar de um.

E por isto que a sabedoria consiste em matar os problemas ainda pequenos:

1-A pessoa não vê o buraco e cai nele. Isto é um acidente.
2-A pessoa vê o buraco, mas finge que não vê. Isto é burrice.
3-A pessoa vê o buraco e se joga nele. Isto é um hábito.
4-A pessoa vê o buraco e passa ao lado dele. Isto é força de vontade.
5-Não vejo o buraco, pois ando por outra rua. Isto é sabedoria.


Segundo principio: Gigantes: Problema ou oportunidade?

Agora, muitos dos gigantes não foram criados por nós. Mas por que Deus os permite? Para nos fazer crescer. Só nos tornamos gigantes derrubando gigantes. Davi só virou Davi graças a Golias, antes daquele tremendo desafio, Davi era um pobre e esquecido pastor de ovelhas, mas esta luta abriu caminho para sua vida no trono. Tá vendo? Problemas não precisam ser problemas, depende de como você os encara, pois aquilo que você chama de desgraça, Deus vê como oportunidade.
Veja, quem vira história? É quem venceu gigantes. Se Golias derrubasse Davi não seria nada de mais, é o pequeno vencer o grande que dá ibope. Quem vira filme: o homem que nunca enfrentou nenhuma grande dificuldade e veio a ser presidente ou um o improvável metalúrgico de histórico sofrido que mais tarde se torna atinge o patar mais alto? Quem vira manchete: o piloto que saiu de são Paulo e chegou confortavelmente em Porto alegre ou o piloto que devido a uma pane conseguiu o impensável; pousar o avião na água?
A graça da vida são as coisas difíceis. Aliás, a graça geralmente age quando é impossível a nós.

Como vencemos os gigantes?

1-Enfrentando-os
Durantes quarenta longos dias, Golias atormentou o povo. Sabe o que eles fizeram? Nada. Talvez porque pensassem que algo mágico iria acontecer. Então surge Davi que olha na cara do bicho e o desafia, e com isso o problema é resolvido.
Há muitos exemplos de gigantes que só são derrubados diante de uma atitude nossa de querer derrubá-los. Se alguém peca contra mim o mundo ensina: Evite-o! Mas Mt 18:17 diz: enfrente-o. Quando o desanimo bate, as pessoas me perguntam: Como que ele vai embora? Então eu digo: Não, ele não vai é você que tem que expulsá-lo. Você sente medo de pular de um lugar alto? Como faz para passar este medo? Não passa. Tem que pular, pois o medo é como o gigante, não sai com palestra e sim com atitude.
Não espere algo mágico acontecer para que seus gigantes sumam, enfrente-os, pois pela fé em Deus você pode tudo. O problema é que as pessoas não sabem o que é fé. Fé não é Davi debaixo da arvore dizendo: “Deus vai nos livrar deste gigante”. Mas pelo contrário é Davi se levantando e indo em direção a Golias, dizendo: “Posso tudo naquele que me fortalece. Vou derrubá-lo!”.
Davi lutando contra Golias é a obra da graça, pois veja o que ele diz: “Não com espada e nem com canhão, mas em nome do Senhor dos exércitos”. Graça é isto, não confiar nos meus recursos e depender somente de Deus. É afirmar: nada posso em mim, tudo posso nele. Mas a graça não é passiva. Graça não é permissão para eu não fazer nada e sim capacitação para fazer o que antes eu não dava conta.

2-Não se acostumando com eles
Durante quarenta dias o povo de Israel agüentou as ofensas do gigante: Com palavras do tipo: “Não há homem em Israel para lutar comigo”. Isto mexe com os brios de qualquer um, mas parece que não estava mexendo com o dos judeus. Por que? Porque o ser humano se acostuma com tudo, até com o tormento.
Por que nos acostumamos? Dá trabalho lutar contra Golias, achamos mais fácil aceitar família ruim, vida ruim, célula ruim, do que lutar por algo melhor.

3-Assumindo responsabilidade
Saul era o homem mais alto e também o líder da nação portanto, o mais indicado para o desafio, no entanto jogou sua responsabilidade para Davi. E por isto deixou de lutar, mas também deixou de ser rei. Diante do desafio do gigante: “Há homem em Israel?”, Saul olhava para o lado, Davi olhava para o espelho. São estes que podem estar em posições elevadas, quem compra a briga.
Sua vida está como está devido as suas escolhas. Não adianta culpar os outros. Te magoaram, mas você decidiu viver amargurado. Você Não decidiu nascer pobre, mas escolheu viver se sentindo um miserável. Ninguém pode fazer mal a você, a não ser você mesmo. A bíblia diz que os irmãos de Davi falaram coisas ruins para ele, mas ele se desviou delas (v.28-30). Faça o mesmo. E lembre-se: “e fácil fugir de nossas responsabilidades, mas não podemos evitar as conseqüências de nossa irresponsabilidade”.
O povo de Israel talvez estava esperando por um livrando espetacular da parte de Deus. Algumas vezes Deus salvou o povo assim, mas quase sempre é através de um Davi que se levanta para o combate. Talvez você está esperando pelo agir de Deus na sua vida, e Deus está esperando pelo seu agir. John Maxwell disse: “O pessimista reclama do vento. O otimista crê que ele vai mudar. O sábio muda as velas”. Você diz: “Deus vai mudar meu patrão, meu esposo!”. Sim, mas será que não é através de você?

4-Vivendo pelo sobrenatural
Davi não era o único a saber lidar com a funda. Alguns historiadores dizem que este era um objeto muito comum naquele tempo. Mas qual a diferença de Davi para os outros moços? Confiança em Deus. Todos sabiam atirar com a funda, mas só Davi sabia orar a Deus.
O crente é aquele que por conta de sua confiança em Deus vive além de seus limites: “Bem aventurado o homem cuja força está em ti… o qual passando pelo vale árido, faz dele um manancial” (Sl 84:5). O natural é ter manancial em terra boa, não no deserto. O natural é que a gente descanse num lugar de paz e não no meio da tempestade como fazia Jesus. O natural é dar outro soco e não a outra face. O natural é ser impuro no meio da impureza, desonesto no meio da desonestidade. Entretanto, somos chamados, pela graça de Deus a sermos maiores do que nossos adversários.

Autor: Pr. Rodrigo David Mocellin 

O Verdadeiro Salmo 23

Este salmo está em escrito em muitas lapides, mas gravado em poucos corações. O vemos talhado em inúmeras portas, mas vivido por poucas famílias. Está aberto em cima de centenas de mesas, mas fechado na mente de milhões de pessoas.

Um dos motivos para isto acontece porque as pessoas o vêem apenas como poesia bonita. É belo, gostoso de ler, mas que não tem muita força e pratica na minha vida, pensam eles.

Outro motivo é a falta de entendimento acerca dele.
Davi declara que o Senhor é o seu pastor e nada lhe faltará. Mas o que não faltará? O verso dois diz: repousou, descanso, refrigério na alma, enfim paz. O salmo é que um Oasis em meio ao deserto por prometer bênçãos espirituais maravilhosas foi transformado em simpatia de crente para trazer sucesso. De modo que o que Davi declara sobre o que não vai faltar é totalmente o oposto do que afirmam os crentes. Sendo assim, o salmo do Pastor Jesus é um e o salmo dos pastores evangélicos é outro.




O que Davi diz que não vai faltar?
O que os cristãos dizem que não vai faltar?.
-Davi diz: Não me faltará refrigério na alma.
Cristãos: Não me faltará dinheiro no banco.
-Davi: Não me faltará uma vereda de justiça para o céu.
Cristãos: Não me faltará um caminho de sucesso na terra.
-Davi: Não me faltará a presença de Deus mesmo em meio a morte.
Cristãos: Não me faltará a segurança de Mamom na hora da crise.
-Davi: Não me faltará honra diante dos meus adversários. Faz o bem a mim.
Cristãos: Não me faltará a destruição dos meus inimigos. Faz o mal a eles.
-Davi: Não me faltará bondade e misericórdia.
Cristãos: Não me faltará ouro e prata.
-Davi: Não me faltará um lugar na casa do Senhor.
Cristãos: Não me faltará uma casa na praia.




A única coisa que Davi declara ser sua, sua única posse é Deus: “O Senhor é ‘MEU’. “Quem mais tenho eu no céu?” (Sl 73:25) e “Digo ao SENHOR: Tu és o meu Senhor; outro bem não possuo, senão a ti somente” (Sl 16:2). Espera aí, o homem que escreveu estes dois salmos é Davi, aquele que tinha várias mulheres, centenas de filhos e muito dinheiro? Sim, e ainda assim ele sabia que pessoas nos deixam e riqueza e poder a traça e a ferrugem consomem, no entanto o SENHOR é eterno. 


Sendo assim o que Davi promete que não vai faltar para nos trazer paz na alma? 


1-Um andar integro


Algo que atormenta muita gente é o medo de não ser o pai ideal, o filho ideal, enfim a pessoa ideal. Pecado é errar o alvo, e ninguém gosta disso. A prova é que dificilmente as pessoas confessam pecado. Na cadeia só tem inocente, no jardim do éden e nas ruas de asfalto também.
A culpa é outra marca avassaladora do caminho da injustiça. Quem a tem não possui paz. Alguém já disse: “O travesseiro mais macio é uma consciência limpa”. É por isto que muitos não dormem, pois quem a tem? É uma pressão muito grande para nós injustos por natureza, andarmos no caminho da justiça. E quando se converte a angustia piora, porque o mandamento é: “Sede santos como eu sou santo”, (I Pd 1:16). Você já parou para pensar na impossibilidade disto? É como se o Pelé dissesse para um perneta: “Sede jogador como eu sou jogador”.
Como Davi alivia esta pressão? Joga a responsabilidade para Deus. Por amor do teu nome me guia no caminho certo. Como assim por amor do teu nome? “Eu sou uma ovelha fraca, se eu cair vão xingar a ti, pastor, responsável pela minha segurança, então por amor de ti e para que o teu nome não seja ridicularizado, cuida de mim. A minha vida é problema teu”. Na Lei, o adultério era punido com apedrejamento. Ora, porque Davi não morreu ao cometer este pecado? Ele jogou a culpa para Deus, que a carregou na cruz.
A ênfase da religião humana é sempre no que o homem faz para Deus, mas o cristianismo verdadeiro está centrado naquilo que Deus faz através de nós. É tudo obra dele: “Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la” (Fl 1:6). Ele começou e ele vai terminar. “Porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar” (Fl 2:13).
No salmo o holofote está no que o pastor faz e não nas realizações da ovelha.
– Ele me faz repousar, leva-me pra junto das águas……. eu apenas me deixo levar.
– Refrigera a minha alma…. eu abro a porta e permito o soprar do vento
– Guia-me pelas veredas…. eu vou
– Prepara-me uma mesa…. eu sento
– Bondade e misericórdia me seguem…. eu as deixo me achar.
A gente age, mas só age porque ele agiu primeiro. Sabe porque tem gente que ainda não anda na justiça? Porque você é o seu pastor (Sl 37:5).


2-Segurança v.4 


Este salmo não promete isenção de dores, mas garante PRESENÇA de Deus.
Davi não tem a certeza que muitos crentes possuem quando afirmam que jamais passarão necessidades, jamais enfrentarão doenças ou morte. Quando é para falar de ter dinheiro, possuir saúde e ter boa família ele diz: “ainda que… ainda eu ande pelo vale da sombra da morte”. Ainda que, quem sabe, sei lá, talvez em enfrente circunstancias difíceis. Eu espero que não, mas disto eu não tenho certeza. No entanto quando é para falar de Deus, a expressão de Davi e tantos outros é “Estou plenamente certo”(Fl 1:6), “Estou bem certo” (Rm 8:38) que Tu estás comigo. Em outras palavras ele diz: “Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, da solidão, da necessidade, não passarei jamais pelo vale da sombra da ausência de Deus. Que tipo de vale irei passar eu não sei, mas quem vai estar comigo não importa onde, disto eu sei”.
O bordão e o cajado o consolam. Por que? Cajado é a autoridade e o poder do pastor para conduzir suas ovelhas. Foi com um cajado que Moisés abriu o mar vermelho. Davi está dizendo: “Me consola saber que tu tens todo o poder em suas mãos”.


3- Honra v.5

“Que eles se sintam humilhados diante do meu sucesso” é a interpretação de muitos quando a este verso. Mas será que o Deus que nos ensina a amar o inimigo, a orar pelos que nos perseguem está ensinando isto? É, este povo conhece o salmo do pastor, mas não conhece nada do pastor do salmo.
A honra diante dos meus inimigos é vê-los se tornando meus amigos. Por pura inveja Abimeleque expulsou Isaque de suas terras, mas ao ver a prosperidade de seu inimigo, Abimeleque viu que o filho de Abraão só podia ser daquele jeito porque Deus estava com ele. E com isso, ele foi até Isaque para que os dois se reconciliassem e tornassem amigos. Então, diz a bíblia que: “Isaque lhes deu um banquete e comeram e beberam” (Gn 26:30). O ladrão da cruz era inimigo de Jesus, pois o texto de Mateus diz que ele juntamente com o outro blasfemava. No entanto na presença de Cristo ele virou amigo. Quando um rei assumia o trono, a primeira coisa que ele fazia para estabelecer seu reinado era matar os filhos do antigo rei, eliminando assim os possíveis pretendentes a sua coroa. Davi fez o contrário, chamado o filho do inimigo Saul para comer a mesa. Por isto ele é o homem segundo o coração de Deus. A mesa de Davi é a mesa da graça, a dos religiosos é a mesa da vingança. Seu pai não acreditou em você? Pessoas te rejeitaram, menosprezaram? Você os quer humilhados ao ver o seu sucesso? Ótimo! Esta pode ser sua interpretação, e talvez ela não esteja errada, mas lembre-se; a mesa do ódio não é muito saborosa, porque nela a gente come sozinho. E comida na ótica de Cristo é sempre para se comer a dois.


4-Proteção v5 . Unges me a cabeça com óleo

O pastor fazia isto por dois motivos. Primeiro para espantar insetos. Insetos apenas aborrecem pessoas, mas podem matar ovelhas. Se acontecer de as moscas depositarem seus ovos na macia membrana do nariz da ovelha, os ovos tornam-se larvas que deixam insana a ovelha. Um pastor explica: “Para livrar-se desta agonia, a ovelha deliberadamente baterá a cabeça contra arvores, rochas… em casos extremos de infestação intensa, uma ovelha pode até se matar num frenético esforço para obter alívio da irritação”. O diabo é belzebu, senhor das moscas. O zumbido de duvida, medo, solidão constante faz com que muitas pessoas comecem a se matar e buscar alivio em lugares suicidas como drogas, macumba, pastores pilantras etc…
Segundo, para curar as feridas. No pasto assim como na vida há muitas coisas prontas para nos machucar. Espinhos furam, pedras cortam, mas as maiores cicatrizes aconteciam com outras ovelhas. Ovelhas são calmas, mas em épocas de acasalamento elas batiam a cabeça umas nas outras, e isto pode levá-las a morte. O óleo fazia com que o choque fosse menor. No novo testamento o óleo do Espírito continua curando: “Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e estes façam oração sobre ele, ungindo com óleo” (Tg 5:14).
Davi diz: O senhor é o meu pastor. Ele estava sentado solitário, fazendo seu trabalho de pastor, cuidando das ovelhas e diz: Ei, o que eu faço por elas, Deus faz por mim. Davi lutou com leões e ursos p/ salvar ovelhas que ninguém se importaria. Muitas das ovelhas não elogiavam Davi, no entanto ainda assim ele arriscou sua vida. Por que? Eram as ovelhas do Pai. Cristo fez o mesmo.
Iavé é o meu pastor. Este aqui é o nome temível do Todo-Poderoso, nome este que nem era pronunciado pelos judeus. Davi o usou para dizer que Ele era seu pastor. Ninguém tinha feito isto antes. Para alguns judeus, pode ter soado meio herético, já que eles pensavam no Todo poderoso no trono, governando o mundo, e não no pasto cuidando de ovelhas. Tá aí outro motivo do porque ele ter conseguido tocar o coração de Deus, ele o conhecia.


5-Bondade e misericórdia

Por que a misericórdia nos segue? Porque fugimos de Deus quando pecamos. Pedro pecou e se escondeu no trabalho. Moisés ocultou-se e na solidão do deserto. Adão atrás do arbusto das suas obras. Mas não adianta, Deus nos acha. Como diz o Sl 139 : “Para onde me ausentarei do teu Espírito?”.
E esta misericórdia nos segue em todos os dias. Os judeus tinham um dia que era o mais importante de todos, o Yowm kippur, o Dia da Expiação. Para alguns o perdão só acontece no dia que a gente conhece a Cristo, no dia da salvação. Davi então, extravasa: “Para mim, o Dia da misericórdia é todo dia”. O interessante é que o Yowm Kippur acontecia no dia 10 do mês 7. Sabe por que? Estes são dois dias que representam algo completo. Com isto Deus estava dizendo: “Eu te perdoei por inteiro, não há nada que a minha misericórdia não cubra”.


6- Companhia v.6 “e habitarei na casa do Senhor para todo o sempre”

Como conseqüência de a misericórdia te alcançar, a comunhão com Deus nunca vai faltar. No antigo oriento os hospedeiros usavam um sinal. Enquanto o copo estive cheio o hospede sabia que era bem vindo. E naquelas ocasiões em que o anfitrião estava realmente contente com a presença do hospede ele enchia o copo até transbordar. Deus quer que você fique. Talvez seu pai da terra não se importou muito com a sua presença, mas o do céu sim. E ele garante que a sua companhia nas nossas vidas não terá fim.
Mas como receber tantas bênçãos assim? Duas condições.
Primeiro, crer na eficácia da palavra e não na beleza da poesia.
Segundo, ser ovelha, pois se o salmo é do pastor ele só vale para ovelha.
A primeira característica da ovelha é que ela é fraca
Graças a Deus que o Salmo não é do fazendeiro que conduz os touros e sim das ovelhas guiadas pelo pastor.
Não precisa ser forte para andar co Cristo, alias você tem que ser fraco. Para que a força de cristo entre em você. A gente vê muitos animais se virando sozinhos, mas ovelha não tem presas e nem garras, portanto é peculiarmente dependente do pastor.
A segunda característica da ovelha é que ela não é superdotada. Você já viu ovelha fazer algum truque? A gente ouve nos circos o anuncia: “Leões indomáveis da África. Os macacos trapezistas da China”. Mas nada de ovelhas saltitantes de Israel. Davi não podia ter pensado em outra ilustração? Afinal, ele é o homem que venceu Golias. Mas é exatamente isto, ele só venceu porque era ovelha.

Autor: Pr. Rodrigo David Mocellin